Como virar corretor de imóveis?

Horários flexíveis para o trabalho, o mercado imobiliário em plena expansão, uma excelente oportunidade para maiores ganhos financeiros e uma melhora na qualidade de vida, esses são apenas alguns dos benefícios para que quer virar corretor de imóveis, que é uma atividade em alta no Brasil proporciona, fazendo com que diversos profissionais das mais variadas áreas de formação tenham interesse no trabalho.

São pessoas formadas em direito, em vendas, comunicação, administração e até mesmo engenharia. Diversos profissionais estão questionando a todo momento se realmente vale à pena investir na profissão de corretor de imóveis. Se você é uma dessas pessoas, confira a seguir o que você precisa saber para ser um corretor de imóveis.

O início do trabalho como corretor de imóveis

A primeira fase nessa nova jornada de trabalho é para obter o registro do CRECI, que é o Conselho Regional dos Corretores de Imóveis. Isso porque essa é uma profissão regulamentada por uma lei em específico, tornando obrigatório o registro no Conselho.

Para conseguir se registrar, é essencial realizar um bom curso de formação, que pode ser um curso técnico de Transição Imobiliária com uma duração mínima de 10 a 12 meses ou também uma faculdade de Ciências Imobiliárias, com uma duração de 4 anos, ou até mesmo realizar um curso de Gestão Imobiliária, com duração de 2 anos.

Para que essa formação seja válida, é essencial que ela seja realizada em uma instituição de ensino de qualidade e com credibilidade no mercado. Para encontrar boas formações, o interessado pode buscar pelo próprio Creci ou através do Sindicado dos Corretores por informações e indicações de instituições que sejam reconhecidas pelos órgãos.

Estágio

Para seguir no processo de corretor imobiliário é preciso ter um estágio. Nesse momento, você como futuro corretor poderá colocar em prática seus conhecimentos teóricos, que foram adquiridos com os cursos com a atual realidade do mercado.

É totalmente comum que a instituição de ensino te direcione para um estágio, mas caso isso não aconteça, é preciso pesquisar imobiliárias que estejam atuando na cidade ou em regiões próximas para dar início ao estágio, que é uma etapa essencial para a formação do corretor.

Dentro do estágio o profissional deverá construir e consolidar seu próprio jeito como corretor de imóveis e essa será uma prática onde novas técnicas poderão ser testadas e avaliadas, além de também serem corrigidas e aperfeiçoadas.

E finalmente: O registro no CRECI

Após passar por essas etapas e já conquistar o desejado certificado, o corretor poderá enfim procurar pelo CRECI para realizar seu registro e obter a carteira vermelha, um documento que certifica e autoriza o exercício da profissão.

Com o registro em mãos, o corretor já poderá realizar diversas funções da profissão, como trabalhar em uma imobiliária ou uma incorporadora e também atuar diretamente na venda ou no aluguel de um imóvel seja ele novo ou usado, podendo também trabalhar diretamente com a captação de imóveis, como profissional autônomo, como avaliador de imóvel, como correspondente imobiliário para a Caixa Econômica Federal e até mesmo para abrir sua própria imobiliária.

Compartilhe este artigo!
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *