Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)

Demonstração do Resultado do Exercício DRE

Entre os documentos criados pela legislação brasileira para padronizar e organizar o controle financeiro das empresas, a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) pode ser considerada um dos principais. O DRE é um documento que auxiliou o país a desenvolver um padrão para a análise dos lucros e prejuízos obtidos por uma empresa brasileira.

Embora utilizado principalmente para cumprir as determinações legais, essa ferramenta também pode ser utilizada para outros fins dentro da empresa. Por ter uma estrutura dinâmica, ela permite uma análise ampla e completa do balanço financeiro de uma pessoa jurídica.



O que é o DRE?

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) é basicamente uma forma de sintetizar as entradas e saídas de uma empresa. É uma ferramenta que reúne as receitas e gastos, apresentando ao fim os resultados e lucros de um determinado período selecionado para ser realizada a análise.

Embora muitas pessoas não saibam, o DRE surgiu a partir de uma lei brasileira criada em 1976, a Lei das Sociedades por Ações (Lei nº 6.404). Essa lei tornou obrigatória a apresentação anual de um DRE por todas as empresas do país, devendo seguir determinadas orientações e padrões exigidos na lei.

De uma forma estruturada e organizada, esse documento permite que os empresários analisem a totalidade de receitas e despesas e a relação delas com o resultado financeiro final. Com essa análise, é possível compreender e avaliar quais setores que podem ser otimizados e melhorados dentro da empresa.

Além disso, permite que o governo receba informações sobre o andamento financeiro de todas as empresas do país. A legislação exige que o documento seja desenvolvido apresentando o resumo financeiro da empresa durante 1 ano.

Por isso, o período mais utilizado para fazer o documento é o de 12 meses. Mesmo assim, muitas empresas utilizam também outros períodos, como de 1, 3 ou 6 meses, pois são períodos que permitem a identificação dos principais problemas.

Modelos

O principal modelo de DRE utilizado é o em formato vertical, permitindo uma visão ampla da formação dos gastos e entradas de dinheiro. Em resumo, primeiro são apresentadas as receitas e delas são diminuídas as despesas, apresentando o saldo de prejuízo ou lucro ao fim do DRE.

Segundo a Lei nº 6.404, que criou esse documento, toda e qualquer empresa deve apresentar em seu DRE:

  • receita bruta das vendas e serviços
  • receita líquida das vendas e serviços
  • despesas totais
  • participação de empregos, administradores, instituições e outros fundos na empresa que não estejam incluídos nas despesas totais
  • lucros ou prejuízos operacionais e líquidos
  • resultados sem imposto de renda e com imposto de renda

Benefícios

Além de ser uma exigência legal, o DRE também apresenta benefícios para as empresas que o utilizam. A principal vantagem é que esse documento possibilita uma visão organizada e sequencial das receitas e gastos. Por apresentar as informações de forma vertical, ele permite que o empresário observe a formação e desenvolvimento do lucro ou prejuízo.

Além disso, essa ferramenta é interessante por permitir que a empresa identifique problemas recorrentes em cada mês e busque as soluções mais adequadas.

Compartilhe este artigo!
  • 3
  •  
  •  
    3
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *