Direito Penal

Tráfico de pessoas para fim de prostituição

O tráfico de pessoas para fim de prostituição é um crime contra o direito de ir e vir, e viola os direitos humanos. A maioria dos indivíduos são mulheres e crianças que perdem as suas vidas e vivem presas a escravidão e abusos.

O que é tráfico de pessoas?                               

Traficar pessoas é um crime inescrupuloso e atinge proporções transnacionais. Para o fim de prostituição mulheres e crianças são o maior alvo e na maioria das vezes são levadas para fora de seu país.

O tráfico consiste em transportar, aliciar, prender, entregar e transferir seres humanos, agindo de forma violenta (violência psicológica ou física), opressora, ameaçadora, sem o consentimento das mesmas.

O tráfico de pessoas para fim de prostituição, gera cerca de trinta e dois bilhões de dólares por ano. Rendendo mais lucros do que o tráfico de drogas e armas, por isso é altamente visado e existe essa imensa rede criminosa.

É difícil falar de números com certa precisão, pois por ser uma atividade clandestina e ilegal não se sabe ao certo quantas pessoas por ano são sujeitadas a ter seus corpos e vida explorados.

Porém segundo estimativas um número entre setecentas mil e dois milhões de pessoas por ano são traficas, não apenas com fins sexuais, mas para trabalho escravo, tráfico de órgãos e adoção ilegal de crianças.

De todas as vítimas traficadas para fins sexuais uma taxa de noventa e cinco por cento são menores de idade e mulheres. Deste número quinze por cento são crianças.

Como em muitas nações a prostituição é legalizada pelo Estado, esse alto lucro gerado pelo tráfico ilegal é disfarçado em empresas reais que trabalham com o ramo sexual.

Como funciona o tráfico de pessoa para fim de prostituição?

Em quase todos os casos as mulheres são levadas para fora do seu país, com promessas de trabalhos com altos salários, esperança de uma vida melhor, e melhores condições do que as atuais.

São geralmente meninas pobres com baixa escolaridade ou analfabetas, que vivem em vilarejos, zonas rurais e tribos de índios. A falta de oportunidades ou desconhecimento dos seus direitos fazem com que suas vidas sejam tomadas.

Os casos que pessoas são tiradas de seus país contra a sua vontade são raríssimos. As mulheres com esperança de uma melhorar a sua vida e a da família, acabam sendo ludibriadas por organizações criminosas e viram mercadoria.

Já com as crianças é feito de forma diferente, em sua grande maioria elas são sequestradas. Em alguns casos mais absurdos elas são entregues por seus familiares para serem exploradas.

De cada quarto pessoas exploradas uma é menor de idade, porém em algumas localidades a quantidade de crianças é maior do que a de mulheres ou homens.

Além do abuso sexual que elas sofrem, são utilizadas também para transporte de drogas. São usadas para levar as drogas e assim que chegam no seu destino passam a servir como objeto sexual.

Onde acontece?

A estimativa é que a rede de tráfico de pessoas para fim de prostituição abranja cento e dezoito nações. A maior concentração de países fica na Ásia e na África.

Em relação aos percursos que as vítimas fazem, são aproximadamente quatrocentos e sessenta rotas por todo o planeta. Segundo dados da ONU vinte e um milhões de pessoas estão nestas situações no mundo atualmente.

Países como Papua Guiné, Arábia Saudita, China, Rússia, Holanda, Iêmen, Alemanha, Ucrânia, Israel, são alguns dos países que há grandes incidências desse pavoroso crime.

Apesar desse tipo de violência ser o mais horrendo possível, tem nações que parecem não se importar muito. São países com muitos casos, porém o governo olha para o tráfico com certa impunidade e não toma nenhum tipo de atitude.

Países europeus desenvolvidos também não escapam da rede de escravidão sexual. Existem bordeis italianos, gregos, espanhóis, suíços, portugueses e belgos.

Em alguns casos existe a “revenda”, onde os indivíduos depois de feitos de escravos, são vendidos para outros traficantes ou países. As vítimas podem custar algo por volta de dois mil euros.

Nesses casos, as meninas ou mulheres costumam a ficar apenas um período, cerca de um mês em algumas casas ou centros de prostituição, e depois são vendidas e vão para outro lugar, o que dificulta o trabalho das autoridades.

Porque pessoas são traficadas?

Atualmente o tráfico de pessoas não é apenas para fins de prostituição, apesar de ser o maior motivo das pessoas serem traficadas, cerca de setenta e nove por cento.

Outras finalidades que as pessoas traficadas tem:

  • Trabalho forçado ou escravo
  • Retirada de partes do corpo, tecidos e órgãos
  • Adoção ilegal de crianças recém nascidas
  • Tráfico de drogas
  • Tráfico de armas
  • Casamentos a força
  • Trabalho doméstico
  • Exploração laboral
  • Criação de soldados infantis
  • Arrecadação de esmolas

O maior motivo para essas atrocidades é o fator econômico, pois são atividades que geram muitos lucros, por não ter que pagar nenhum tipo de mão de obra.

Os traficantes aproveitam de pessoas pobres ou miseráveis, sem nenhum tipo de estudo a mínima expectativa de vida, para poder oferecer-lhes falsos trabalhos e assim fazendo uma gigante tropa de humanos escravizados.

Pessoas perdem suas vidas, sua dignidade, deixam para trás todos os seus sonhos para viveram um pesadelo. Crianças perdem sua inocência e conhecem cedo a crueldade do mundo, já crescem desiludidas sem nenhuma esperança.

Relatos de pessoas que já passam por essa situação e conseguiram escapar, são chocantes e deprimentes, como no caso de Ludimila, que foi para Israel com a expectativa de trabalhar como garçonete em restaurantes e lanchonetes.

Porém ao chegar em seu destino, viu que não era nada do que imaginava. Pegaram seu passaporte e a fizeram trabalhar em uma casa de prostituição, trabalhando de segunda a segunda, sendo usada por vinte homens por dia.

Até que um dia, por muita sorte, ela conseguiu escapar, foi pega por estar ilegal no pais e mandada de volta para sua nação de origem. Ao chegar em casa realizou vários exames e percebeu que havia contraído aids.

Apesar de todos os traumas, Ludimila conseguiu se libertar e voltar para a sua casa, com o seu corpo violado e uma mente fragilizada, diferente da maioria das outras vítimas, que acabam morrendo depois de tanta tortura.

O tráfico de pessoas para fim de prostituição é uma das atividades mais abomináveis que existem na Terra, que segue tirando a vida de milhares de pessoas inocentes.

 

 

Deixe seu Comentário

WordPress Ads