Documentos usados para comprovar renda

Comprovar renda

A necessidade de comprovar renda pode surgir por uma série de motivos. Obter um financiamento, um cartão de crédito com bons limites, adquirir algum tipo de benefício em taxas cobradas em um serviço, etc.

Este tipo de situação acontece em função da segurança que a comprovação gera em relação ao recebimento do pagamento. Ao comprovar renda, você demonstra que é financeiramente capaz de arcar com determinado tipo de custo. Isso reduz o risco de inadimplência para quem oferece o serviço, e garante uma série de vantagens para você.



O problema é que nem todo mundo sabe como comprovar renda, ou simplesmente não sabe para onde recorrer.

Como comprovar renda?

O processo para comprovar renda é relativamente simples, basta saber quais documentos são válidos no processo. Em geral, procedimento que exijam a comprovação costumam dizer quais são os documentos válidos para aquele procedimento específico.

Na maior parte das vezes, a declaração do imposto de renda, os recibos salariais e, até mesmo, extratos das contas bancárias servem como comprovante de renda. Em alguns casos, a própria carteira de trabalho com salário atualizado é um demonstrativo válido, como em casos de empréstimo consignados.

É necessário considerar, no entanto, que nem todas as pessoas com renda possuem carteira de trabalho assinada, ou algum tipo de valor fixo mensal sendo recebido. É o caso de trabalhadores autônomos, por exemplo. Mesmo que possuam renda anual significativa, a falta de um valor fixo dificulta uma comprovação aceita por instituições financeiras.

Por isso, é importante separar as categorias de trabalhadores, explicando como cada um pode comprovar renda de forma mais fácil:

Trabalhadores com carteira assinada (Regime CLT)

Quem trabalha como empregado, de acordo com as normas da Consolidação das Lei do Trabalho, possui mais facilidade na comprovação. Por lei, o salário atual é definido na própria carteira de trabalho, que pode ser apresentada.

Além disso, trabalhadores recebem comprovante de recebimento, o chamado “contra-cheque”, que demonstra quanto ele recebeu nos últimos meses em função de seu trabalho. Para quem realiza a declaração de imposto de renda adequadamente, o documento também serve como comprovante.

Aqueles que recebem um variável mais significativo do que o pagamento fixo geralmente precisam apresentar um período maior de rendimentos, para demonstrar que possui estabilidade financeira.

Autônomos e empresários

Trabalhadores autônomos ou quem possui negócio próprio, que não oferece a segurança de um salário fixo mensal, também possuem meios de comprovar renda. Em geral, a declaração do imposto de renda é a forma mais fácil de se conseguir algum tipo de liberação.

Em casos em que há prestação regular de serviço, documentos como o RPA (recibo de pagamento de autônomo) funcionam de forma muito semelhante ao contra-cheque de um trabalhador fixo. Além disso, contratos de prestação ou venda a longo prazo também favorecem o trabalhador na hora da obtenção de algum tipo de crédito.

Em alguns casos, é necessário apresentar um histórico longo de estabilidade, o que favorece profissionais que não tiveram problemas com endividamento no passado recente.

Aposentados, pensionistas e beneficiários em geral

Nesta categoria, a comprovação é razoavelmente mais fácil, bastando apresentar os comprovantes do últimos benefícios. Via de regra, são solicitados os três últimos meses do recebimento, além da da declaração do Imposto de Renda, quando aplicável.

Investidores e rentistas

Quem vive de seus investimentos ou de aluguéis, de qualquer que seja a natureza, pode comprovar a renda através da declaração do Imposto de Renda mais recente.

Em alguns casos, pode ser necessária a demonstração dos rendimentos de forma mensal, para certificação de liquidez dos pagamentos. Se esta for a situação, comprovar renda depende do extrato das diferentes aplicações, ou do recibo dos diferentes aluguéis. Se o histórico bancário incluir recebimentos mensais, ele também serve como uma comprovação de liquidez desta renda.

Compartilhe este artigo!
  •  
  •  
  •  

One Comment

  1. Eduarda Amado da costa

    Estou tentando comprar minha casa, mais estou em dúvida, o homem que tá fazendo minha simulação tá pedindo fotos da fatura do meu cartão de crédito como comprovante de renda, sendo que eu já enviei fotos dos contra cheques é do cnpj , alguém me responde se isso é um golpe?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *