Iniciativa popular: como um cidadão pode propor uma lei?

Nem todas as pessoas sabem, mas um cidadão pode propor uma lei federal, estadual ou municipal. Esta iniciativa chama-se Projeto de Lei de Iniciativa Popular e é prevista na Constituição Federal de 1988.

O artigo da Lei Maior do Brasil, que garante esta possibilidade, é o de número 61, em seu parágrafo segundo, que explica as regras e definições da situação na qual o cidadão pode propor uma lei.

Muitas pessoas nem mesmo conhecem esta possibilidade e costumam pensar que o processo legislativo é muito restrito aos políticos eleitos. Vale lembrar que os políticos eleitos são um reflexo do próprio desejo popular e seus gabinetes e linhas de contato devem estar sempre disponíveis para a população em geral.



Se a solução for um Projeto de Lei de Iniciativa Popular, saiba como um cidadão pode propor uma lei e quais são os passos necessários para alcançar este objetivo:

Foto: Conexão Lusofona/Reprodução

Foto: Conexão Lusofona/Reprodução

Requisitos mínimos

Os requisitos necessários para que um Projeto de Lei de Iniciativa Popular seja válido não são necessariamente fáceis, mas podem ser considerados justos em relação à quantidade de aprovação pública para legitimar sua existência.

No caso de projetos de lei em nível federal, por exemplo, é necessário reunir a assinatura de pelo menos 1% dos eleitores de todo o país em, no mínimo, 5 estados diferentes da nação, sendo que deve haver ao menos 0,2% do número de eleitores totais em cada um destes estados contabilizados. Sem estes requisitos, o projeto não vai à Câmara dos Deputados.

O cidadão pode propor uma lei em nível estadual e municipal, também. Nos estados, basta 1% dos eleitores de forma simples. Nos municípios, a exigência é de 5% do total de eleitores assinando a documentação para validar o projeto.

Além disso, obviamente, é necessário haver o texto do projeto de lei pronto e claro, passível de aprovação nos parlamentos.

Consegui as assinaturas. Meu projeto virou lei?

Não, ainda falta um longo caminho. Quando a Constituição diz que um cidadão pode propor uma lei, ela indica que ele tem o direito de propor um projeto que será votado e analisado como todas as outras propostas que são realizadas pelos parlamentares.

Conseguir o mínimo de assinaturas indica que sua proposta será analisada, passará pelas comissões necessárias e, futuramente, será votada. Isso quer dizer que, ao reunir as assinaturas, sua proposta torna-se apta a passar pelo processo legislativo comum, dentro do qual ela pode ou não tornar-se lei, dependendo da aprovação das comissões e dos parlamentares.

Ferramentas complementares

Reunir a quantidade de assinaturas necessárias não é fácil e isso deve ser observado por quem pretende propor um projeto de lei por meio da iniciativa popular. Atualmente, muitos ativistas que buscam a aprovação de um projeto utilizam ferramentas online de arrecadação de assinaturas que são válidas e muito úteis na jornada da aprovação.

Outra forma de potencializar o sucesso de seu projeto é conseguir o apoio de algum político que esteja disposto a defendê-lo. Em geral, o político que você votou é o que costuma ter mais afinidade com suas ideias e a tendência é que ele esteja mais disposto a levar sua ideia para frente.

O cidadão pode propor uma lei tanto por iniciativa popular, quanto por meio do político no qual votou – conte com todas as ferramentas que a democracia oferece!

Compartilhe este artigo!
  • 192
  •  
  •  
    192
    Shares

One Comment

  1. Os requisitos estão errados, é necessário 0,3% dos eleitorados de cada Estado, nos termo do art. 61, §2º da CF/88.

    Att

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *