Como fazer gasolina? Entenda o processo

Como a gasolina é feita afinal? Atualmente é um composto que é muito utilizado, contudo inúmeras pessoas possuem uma dúvida correlação a sua produção e como se dará todo este processo. Não será abordado somente como é feita, mas também quais vantagens e desvantagens do uso.

A gasolina é um combustível usado principalmente pelos transportes rodoviários, a qual é usada pelo seu alto valor calorífico e a sua facilidade em se misturar com o ar, resultante de uma junção entre átomos de hidrogênio e carbonos líquidos voláteis, inflamáveis, que são todos originados de um só composto, o petróleo.



A origem do petróleo

Segundo os estudos mais aceitos sobre o assunto, o petróleo, substância que passa por todo o processo para produzir a gasolina, tem seu início a partir da decomposição de objetos orgânicos, sendo os principais restos de animais, plantas, que viveram há milhares de anos, cuja sua deterioração é feita por bactérias e deram assim origem à substância discutida, essencialmente composta por carbono e hidrogênio.

Com o passar dos milhares de anos, este composto fica coberto em uma profundidade de cerca de 3 quilômetros, por camadas que são feitas de areia e também de outros resíduos, fazendo assim com que o calor e a pressão dessem origem aos hidrocarbonetos.

Como decorre o processo para se fazer a gasolina

O petróleo em sua composição possui os hidrocarbonetos de várias diferentes moléculas, ou seja, é constituído de diferentes cadeias de moléculas de carbono, de tamanhos diferentes. O que importa no processo é que cada cadeia de hidrocarboneto diferente tem diferentes comprimentos e consequentemente propriedades diferentes, isto significa que as diferentes cadeias não possuem o mesmo papel na atuação como gasolina e cada cadeia possui um ponto de ebulição diferentes e assim serem separadas por destilação fracionada. Este vapor que é expelido pela destilação fracionada é bombeado para uma câmara catalítica.

Este processo ocorre em uma refinaria de petróleo, onde o óleo cru, sem qualquer um tipo de tratamento será aquecido e em inúmeras cadeias de carbono diferentes são extraídas por diferentes temperaturas e também vaporizações. É usado exclusivamente este processo pelo motivo de que existe a possibilidade de controle do comprimento das cadeias moleculares e assim formam a gasolina e o gasóleo.

O que ocorre no processo para fazer a gasolina é que as cadeias que são mais pesadas, ou seja, com mais carbonos, serão separadas nos óleos pesados, apresentando um ponto de ebulição superior, em comparação com os hidrocarbonetos que possuem cadeias de carbono pequenas, possuindo assim pontos de ebulição menores e no final sendo vaporizadas, para assim no final serem condensadas, o que forma assim a gasolina em si.

Este processo de separação decorre quando é verificado que um determinado ponto de ebulição, uma vez que cada composto possui um especifico ponto, ocorrendo toda a separação dos compostos. Com a destilação do petróleo é possível produzir a gasolina, também produz no mesmo processo o diesel, o querosene, o gás de cozinha, óleos, plásticos e borrachas.

Vantagens e desvantagens do uso da gasolina

A produção de gasolina é interessante, mas as vantagens também são quesitos importantes para se entender o motivo deste composto ser usado tanto pelos brasileiros. Por exemplo, o arranque e o desenvolvimento de carros, motos e caminhões são mais eficientes do que um motor que funciona a partir do diesel.

Também, o uso da gasolina com aditivos auxilia na limpeza do motor e sistemas de injeções, dando proteção assim para as peças do motor. E por fim a octanagem da gasolina pode resultar no ganho de alguns cavalos de potência em alguns veículos. Já algumas desvantagens são que é mais cara que o diesel, polui o ar com emissões de CO2 e é uma fonte esgotável, ou seja, algum momento irá acabar este composto.

Compartilhe este artigo!
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *