O que faz um arquiteto? Quanto ganha?

A arquitetura é uma ciência multidisciplinar, que envolve desde o aprendizado da física até o entendimento de história e arte, e isso faz com que o arquiteto precise ser dedicado e interessado no que faz para se tornar um profissional completo e de destaque.

O Brasil possui mais de 85 mil arquitetos registrados e eles possuem uma área de atuação muito ampla, que pode beneficiar-se desde o aumento da construção civil até a necessidade de replanejamento do ambiente urbano, que é um assunto cada vez mais discutido.

O que faz um arquiteto?

Foto: Pixabay/CCBY

Foto: Pixabay/CCBY



Um arquiteto pode trabalhar em diversas áreas e a multidisciplinaridade de sua formação o torna apto em assuntos que vão desde a decoração de ambientes internos até a complexidade do planejamento de fluxos e convivência urbana.

O arquiteto atua na área de construção civil, como é o caso daqueles que planejam e acompanham obras, na área de planejamentos e infraestrutura urbana – especialmente em setores públicos e na área industrial – como nas indústria de móveis, aberturas, cerâmicas e materiais de construção.

Além disso, há um grande espaço disponível na prestação de serviços mais individuais, como é o caso do paisagismo, que pode ser, inclusive, de grandes áreas de convivência e da arquitetura de interiores, que têm uma posição de grande destaque na atualidade, especialmente em centros urbanos, onde o espaço precisa ser cada vez melhor aproveitado e prático, sem abrir mão do conforto e qualidade estética.

Leia também: Jornalista: O que faz? Quanto ganha?

Profissional liberal ou assalariado?

O arquiteto está na categoria de profissionais que pode atuar como um profissional autônomo, constituindo empresa ou escritório próprio, ou, simplesmente, agindo como profissional liberal e independente.

Embora a remuneração de um arquiteto assalariada seja acima da média brasileira, o Conselho de Arquitetos e Urbanistas do Brasil revelou, em seu último censo, que os arquitetos com maior remuneração são os que possuem escritório próprio ou são sócios em empresas.

É necessário considerar, no entanto, que estes também são os profissionais que não possuem um piso salarial, o que é um fator a ser refletido por quem pretende ingressar no mercado de trabalho da arquitetura.

Quanto ganha?

Por ser uma carreira muita variada, que pode seguir por diversos segmentos e formas de se estabelecer, o salário de um arquiteto varia muito, dependendo do tempo de experiência, atuação, forma de trabalho e local.

A remuneração dos arquitetos é regulamentada pela de 4.950-A de 1966, no que diz respeito à arrecadação mínima que um arquiteto deve receber por ter trabalhado. A lei estabelece remuneração variada de acordo com o tamanho da jornada de trabalho do profissional.

Profissionais que trabalhem 6 horas diárias têm uma remuneração mínima de 6 salários mínimos; os que trabalham 7 horas por dia devem receber ao menos 7,25 salários mínimos, e os que trabalham por 8 horas diárias devem receber 8,5 salários mínimos ou mais.

Obviamente, a tabela diz respeito a trabalhadores assalariados e não pode regulamentar profissionais que trabalham de maneira autônoma ou recebem sua remuneração por projeto realizado.

Segundo o Conselho dos Arquitetos e Urbanistas do Brasil, 53% dos profissionais declaram ganhar até oito salários mínimos mensais, enquanto 24% declaram receber entre oito e quinze salários mínimos todos os meses. Mais de 3,5% declaram ter renda que ultrapassa os 20 salários mínimos mensais.

Compartilhe este artigo!
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *