Salário mínimo na Itália: saiba quanto custa e como funciona

salario-minimo-na-italia-quanto-custa

Com a crise econômica e política que ronda o país, muitos brasileiros têm cogitado a ideia de morar no exterior e tentar a chance de um futuro melhor, procurando por um lugar onde os estudos e o trabalho sejam recompensados com garantia de saúde e maior qualidade de vida.

Neste sentido, dentre os destinos que mais atraem a atenção daqueles que almejam a emigração está a Itália. O país é famoso por ser um dos mais bonitos da Europa, por suas belas praias, história, arquitetura e belezas naturais, além de oferecer, como qualquer nação europeia, um custo de vida decente aos seus moradores.

No entanto, se você está realmente decidido e quer se mudar para Itália e viver a tão sonhada dolce vita, não basta apenas ter dinheiro para fazer as malas e pegar o primeiro avião para o exterior. A decisão de morar em outro país, seja a Itália ou qualquer outro, requer uma organização e planejamento no que diz respeito aos requisitos básicos para a sobrevivência, que incluem moradia (aluguel), água, luz e telefone, emprego e, principalmente, salário.

Por isso, antes de correr para pegar o passaporte e conseguir o visto, é importante saber quanto custa o salário mínimo na Itália e como ele funciona, informações que você pode conferir agora mesmo lendo o artigo de hoje. Vamos lá?

Quanto custa o salário mínimo na Itália?

salario-minimo-na-italia

A Itália está entre os seis Estados-Membros da Europa – incluindo a Dinamarca, Áustria, Suécia, Chipre e Finlândia – onde o salário mínimo não é fixado por lei e não existem decretos ou legislação que o regulamente.

Lá, cada sindicato ou categoria profissional é que determina a faixa salarial mínima que cada trabalhador deve receber pelos seus serviços prestados. Logo, quando se fala em salário mínimo italiano, estamos falando de qual é o valor que se ganha dependendo da qualificação do trabalhador ou tipo de serviço que este presta à sociedade.

Para isso, existe uma tabela de valores médios de salário na Itália disponível no site Il tuo salario, que mostra qual é a remuneração de cada profissional no país europeu. De acordo com a tabela, o salário mínimo na Itália é variável da seguinte forma:

  • Entre € 600 e € 900 para trabalhadores não qualificados (como é o caso de babás ou empregados domésticos);
  • Entre € 1.100 e € 1.500 para trabalhadores pouco qualificados (como é o caso de vendedores de varejo ou pessoas que trabalham com atendimento ao público);
  • Entre € 1.600 e € 1.800 para trabalhadores com qualificação média (como é o caso de um profissional da agricultura ou do setor hoteleiro);
  • Entre € 1.900 e € 2.500 para trabalhadores altamente qualificados (como é o caso de profissionais da área de finanças).

Não existe uma lei que obrigue o empregador a pagar os demais benefícios que temos aqui no Brasil (férias, 13º, vale-transporte, vale-alimentação, horas extras e bônus) aos seus empregados. No entanto, dentro das categorias que definem o salário médio de cada profissão, é possível receber todos esses benefícios sem qualquer problema, dependendo apenas de um acordo entre as duas partes no contrato de trabalho.

Trabalho à italiana

Até aqui, você já deve ter se perguntado: “Então, não existem salários altos na Itália?”. Existem sim. No entanto, o “trabalho à italiana” tem como principal objetivo conquistar a confiança e conforto a longo tempo. Ou seja, para ganhar bem, é preciso conseguir uma carreira longa, com muito tempo de contrato, contrato fixo e a tempo indeterminado, que são fatores que agregam ao salário e, consequentemente, fazem jus à competência do trabalhador.

Por exemplo, no site do Il tuo salario é possível consultar o salário médio dos empregados de carreira, como é o caso de professores ou jornalistas. Nestes casos, as remunerações mínimas podem variar entre 17 mil e 54 mil anuais, contando os 12 salários do ano e o 13º salário, respectivamente.

Por isso, se estiver mesmo querendo se mudar do Brasil e quer ter uma ideia do salário mínimo na Itália, é necessário saber antecipadamente que, a princípio, os empregos que conseguirá provavelmente serão de tempo determinato. Neste caso, os contratos de trabalho terão duração mínima de 20 dias e máxima de seis meses, havendo a possibilidade de mudanças para trabalhos temporários (mais de seis meses) ou fixos.

Com o tempo, você poderá conquistar o tão sonhado “contrato a tempo indeterminato”, o objetivo maior de todo trabalhador italiano, que garante uma segurança de emprego fixo e outros benefícios, como a possibilidade de ganhar um salário maior quando envelhecer, independente do cargo.

Compartilhe este artigo!
  • 142
  •  
  •  
    142
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *