O que é IDH? Entenda o Índice de Desenvolvimento Humano

O Índice de Desenvolvimento Humano, chamado geralmente apenas por IDH é uma forma de mensuração e comparação do estado de desenvolvimento dos países que fazem parte da ONU – Organização das Nações Unidas.

Este Índice é utilizado desde 1993 para avaliar a qualidade das condições e desenvolvimento de cada um os países participantes, demonstram aspectos gerais de suas melhorias e declínios anualmente. Para isso, são considerados diferentes indicadores que criam uma média geral e uma posição no ranking de países.

Entenda como funciona o IDH, qual seu objetivo, quais fatores são levados em consideração para a avaliação, e quais são as classificações possíveis no Índice de Desenvolvimento Humano:

Para quê serve o IDH?

Durante muito tempo, o desenvolvimento de um país era exclusivamente medido através de fatores econômicos. O principal exemplo disso ainda pode ser visto na utilização de rankings que utilizam o Produto Interno Bruto e o crescimento deste PIB como comparação de desenvolvimento em relação aos anos anteriores.

Embora este seja um indicador válido em vários aspectos, ele ignora um série de fatores igualmente importantes, que são tão significativos quanto a renda em si, em um processo de determinação de desenvolvimento e qualidade de um país.

Por isso, foi criado o Índice de Desenvolvimento humano, que considera não apenas a renda de um país, como faz o PIB, mas também suas condições de saúde e de educação. Desta forma, seu objetivo é demonstrar que o país não apenas é capaz de produzir de maneira eficiente, mas que consegue refletir sua arrecadação em qualidade de vida para a população.

O que é levado em consideração para medir o IDH?

Como já mencionado, há basicamente três fatores que são levados em consideração para realizar a medição. Estes fatores são a educação, a saúde (traduzida em longevidade) e a renda.

A renda é determinada não pelo PIB, mas pela renda per capita interna, que é o resultado de toda a renda produzida no país dividida pelo seu número de habitantes. Ela é revertida em dólares para fins de mensuração universal para o cálculo.

A saúde, medida pela longevidade, é calculada a partir da expectativa de vida atual de cada um destes países. Ele leva em conta todas as mortes e é atualizado a cada novo estudo. Embora o índice de longevidade não seja capaz de analisar toda a saúde nacional, auxilia a compreender a média geral – incluindo não apenas a saúde como um sistema, mas as mortes precoces, a mortalidade infantil e, até mesmo, a violência, uma vez que altos índices de violência reduzem a longevidade geral da população.

A educaçãoé o terceiro fator levado em consideração, subdividindo-se em dois itens internos. O primeiro índice é a média de anos pelos quais um adulto de 25 anos passa por um processo de educação formal no país. O segundo é a expectativa média de anos de estudo previstos para uma criança nesta nação.

Estes três indicadores são levados em consideração para um cálculo médio, que utiliza os índices dos outros países para fins comparativos. O resultado final do cálculo é uma nota que varia do mínimo (nota zero) ao máximo (nota um). Isso significa o IDH de um país é um número decimal abaixo de um. No caso do Brasil, em 2016, por exemplo, o IDH era de 0,754.

O que o resultado significa?

Os resultados permitem que o país seja categorizado de acordo com o nível de desenvolvimento humano, sempre com o objetivo de fazer parte do escalão de países melhor avaliados em relação ao IDH.

As quatro categorias são de desenvolvimento humano baixo, médio, alto e muito alto, e representam, cada uma, 25% do total de países avaliados.

O Brasil, por exemplo, faz parte do quadrante de países com um Índice de Desenvolvimento Humano considerado alto, sendo o 79º melhor colocado no ranking.

Compartilhe este artigo!
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *