Principais Direitos trabalhistas nos EUA

Os Estados Unidos são conhecidos como a terra da oportunidade para muitos que sonham com uma mudança. O que algumas pessoas não sabem, é que trabalhar nos EUA pode não ser a realização do sonho que se espera.

Isto porque os direitos trabalhistas nos Estados Unidos garantem bem menos benefícios do que os direitos trabalhistas brasileiros, pois o país segue uma política econômica liberal, que busca regulamentar as questões da forma menos controladora possível.

direitos-trabalhistas-estados-unidos

Não haver algo semelhante à CLT brasileira, no entanto, não quer dizer que não haja direitos trabalhistas nos EUA. Há diversas questões que a lei norte-americana preocupa-se em garantir para os trabalhadores para promover boas condições de vida para eles.

Veja também:

Lei de Padrões Justos de Trabalho

Uma das principais leis promovidas pelos EUA para regular relações de trabalho é a Lei de Padrões Justos de Trabalho, a FLSA. A FLSA é uma lei federal – portanto, é válida para todos os estados do país – e define as principais questões referentes ao pagamento dos trabalhadores, como o pagamento mínimo por hora de trabalho e os adicional para horas extra.

Salário Mínimo

Diferente do que ocorre no Brasil, o pagamento não é definido por um salário mensal fechado, mas pelas horas de trabalho. Há diferentes valores mínimos a serem pagos por hora de trabalho, dependendo da atividade executada pelo trabalhador.

Garçons e garçonetes, por costumarem receber gorjetas que giram em torno de 20% da conta, recebem um valor por hora até quatro vezes menos do que o piso a ser pago para outras categorias.

Trabalho Infantil Legal

Outra questão definida na FLSA é a regulamentação do trabalho de menores de idade nos EUA. Os direitos trabalhistas para menores de idade buscam proteger a saúde da criança, permitindo que ela seja contratada para um trabalho não-agrícola, em horário diferente ao de sua escola, e não ofereça nenhum risco à saúde ou integridade física.

Embora a lei permita que jovens acima de 16 anos dirijam nos EUA, a FLSA proíbe também o trabalho infantil operando veículos a motor de qualquer tipo.

Férias (não) Remuneradas

Como não há um regime pré-definido das condições de trabalho além das regras básicas da FLSA, a maiorias dos termos entre o empregador e o empregado precisam ser definidos através do contrato inicial da prestação de serviço.

Isto inclui a definição das férias: férias remuneradas não são uma obrigação legal do empregador, caso não sejam previamente acertadas com o empregado. È natural que em empresas com estrutura razoável, sejam oferecidas férias remuneradas como forma de manutenção de um bom clima entre os funcionários e de uma relação de confiança entre empregado e empregador.

Dias de Doença

Outro fator interessante relativo aos direitos trabalhistas nos EUA diz respeito aos dias em que o empregado esteja doente. Embora haja a recomendação médica federal de oferecimento de dias de ausência por questões de saúde, esta condição não é obrigatória para os empregadores.

O trabalhador só recebe o salário equivalente ao seu dia de trabalho ausente se o contratante considerar que deva pagar, ou se estiver predefinida em contrato tal possibilidade.

Principais dúvidas sobre os Direitos Trabalhistas nos Estados Unidos

Qual a idade mínima para trabalhar?

De acordo com os direitos trabalhistas dos EUA, a idade mínima para trabalhar depende do tipo de atividade. Crianças de 12 ou 13 anos já possuem autorização para trabalhar como babás, entregadores de jornal e atividades artísticas.

A partir dos 14 anos, é permitido que executem trabalhos de rotina não perigosos. Geralmente, define-se este trabalho em estabelecimentos que prestam serviços. São escritórios, lojas, cinemas e restaurantes, por exemplo.

A partir dos 16 anos, pode-se trabalhar em qualquer função não perigosa. A partir dos 18 anos, assim como no Brasil, pode-se trabalhar em qualquer atividade.

Como é o pagamento? Mensal, quinzenal, semanal?

A frequência do pagamento depende, sobretudo, do que é definido no contrato de trabalho. Diferente do que ocorre no Brasil, onde estas regras são definidas pela CLT, nos EUA utiliza-se o acordo bilateral. Isso quer dizer que o contrato celebrado entre empregado e empregador deve dizer qual será a frequência do pagamento.

No entanto, o regime de pagamento mais comum é o pagamento mensal. Isso é especialmente verdade na prestação de serviços. Nesta área, muitos contratos são exclusivamente verbais.

Direitos dos deficientes que trabalham nos EUA

Os direitos trabalhistas nos EUA preveem, desde 1990, uma atenção especial aos trabalhadores com deficiência. Esta atenção busca evitar a discriminação e complicações que impeçam alguém de executar seu trabalho em função de alguma deficiência.

A lei prevê que é obrigação do local de trabalho realizar “adaptações razoáveis”, caso um trabalhador precise delas. Entende-se por “adaptações razoáveis”, a instalação de rampas, corrimão, oferecimento de transporte, e reorganização das salas da empresa.

Todas estas modificações devem ter o objetivo de permitir que o trabalhador portador de deficiência tenha as mesmas condições de trabalho e eficiência do que um colega sem a deficiência em questão. As adaptações não podem ser descontadas do salário deste trabalhador.

Trabalhar no Brasil para empresa estrangeira

O processo de trabalhar no Brasil para uma empresa estrangeira pode parecer complicado, mas é razoavelmente simples. Em primeiro local, define-se qual o local da contratação. Uma pessoa pode trabalhar no Brasil, mas ser contratado dos EUA.

Neste caso, valem as leis norte-americanas. Entende-se que o trabalhador está em “missão de trabalho”. Se a contratação for feita com os termos brasileiro, valem as leis locais. É esta regra simples que define o conjunto de leis trabalhistas que ordenará a relação.

Geralmente, utiliza-se o país onde o funcionário estará morando, como foro de discussão judicial e conjunto de regras. O pagamento do trabalhador é realizado através de remessa internacional. Isso quer dizer que o empregador deposita em um banco de seu país, que se responsabiliza por enviar o dinheiro para um banco brasileiro, que cobrará uma pequena taxa (geralmente fixa) sobre o valor da transferência.

Compartilhe este artigo!
  • 263
  •  
  •  
    263
    Shares

Artigos relacionados

56 Comments

  1. A lei trabalhista está quebrando o Brasil. Empresários estão diminuindo ao máximo atividades que demandem muita mão de obra. Hoje tudo é motivo pra ação trabalhista, mesmo que o trabalhador não tenha direito a nada, a tendência é que o juiz sempre penalize a empresa.
    A musculatura que se criou na justiça do trabalho não permite que façamos uma reforma descente. Hoje qualquer interior possui fórum do trabalho, onde existem juízes, assessores e etc. milhares de advogados trabalhistas se engalfinham tentando andariar clientes trabalhando com volume, com quantidade e não com qualidade.
    Infelizmente nossa país vai afundar ainda mais.

    • Não concordo contigo! Sou a favor de uma evolução no pensamento trabalhista de um modo geral. Precisamos de uma CLT forte mas com liberdade para as categorias negociarem com o patronato. Isso se faz necessário porque aqui o empregador ainda pensa como feitor, provocando ojeriza ao trabalho. Há empresas honestas e que valorizam o trabalho; são contudo muito poucas. Nesses países, o empregador sente vergonha de remunerar mal e o trabalhador de não merecer o seu ganho!

      • Divina Rocha Corte

        Falou tudo Sérgio, aqui vamos demorar alguns séculos para o empresário aprender a valorizar o trabalhador.

      • PERGUNTA: POR QUÊ MUITAS VEZES O PATRÃO PAGA BAIXOS SALÁRIOS? POR MÁ VONTADE OU POR TER UMA CARGA TRIBUTÁRIA QUE INVIABILIZA CONCEDER SALÁRIOS MAIS ALTOS?

        • Acho que por causa de funcionários mal especializados mesmo, e por pagar muitos impostos ao governo tb.

        • Exatamente isto. Não que as empresas paguem mal, mas na pratica, um salario de R$ 4.000,00 que o funcionário recebe em seu contra-cheque, para a empresa o funcionário vale R$ 8.000,00.
          Se uma empresa esta disposta a paga R$ 8.000,00 ( salário + encargos), vejo que o funcionário poderia receber mais se a carga tributária fosse menor.

      • Pensa como feitor pois tem um estado ineficiente e corrupto com cargas tributarias inadmissíveis, uma clt que trava as relações trabalhistas! O Brasil deveria acabar com a clt, modernizar e liberar as relações trabalhistas pois estamos nos tornando um pais de trabalhadores pj! De que adianta inúmeros direitos se o mercado sempre irá conseguir se sair destas o rogações absurdas de uma forma ou outra! O um funcionario que ganha 1000,00 custa ao empregador mais que o dobro! Pergunte ao empregado o que ele prefere: ganhar mais e ter emprego ou manter seus “privilégios” e continuar nesta ladainha! É só comparar o padrao de vida de um pedreiro americano com um brasileiro!!!! E não me venham com papo furado de que o pais é rico! É rico porque é capitalista e deixa o mercado trabalhar, gerando riqueza e bem estar! Diferente desta republica de bananas que intervém em tudo pra manter um judiciario mastodôntico, corrupto e ineficiente!!!

      • Gabriel Ângelo

        Você disse bem, Brasil e EUA possuem culturas diferentes. Só não se paga valores ínfimos e se tem condições de semi-escravidão no Brasil porque a legislação não permite, porque, de modo geral, se esperar pela consciência das pessoas empregadoras no Brasil, boas condições e salários razoáveis não existiriam.

      • Talvez vc seja um empregado que não sabe quanto uma empresa paga ao estado para lhe manter trabalhando, talvez vc não saiba que as maiores geradoras de trabalho e emprego são as micro e pequenas empresas, que muitas vezes sofrem até mesmo pra pagar os salários em dia, muitas sobrevivem sem ajuda alguma dos planos do governo ou mesmo do BNDES, e correm aos bancos com taxas de juros altíssimos, apenas pra manter a folha salarial em dia. Talvez vc não saiba. Mas se por qualquer motivo o salário atrasar vc sabe muito bem o endereço do sindicato ou mesmo da justiça do trabalho e ainda mais vc sabe na ponta da lingua os seus direitos mas não os seus deveres.
        So´mais uma coisinha: Abra sua empresa e veja como é simples ser Empresário !!!

        • FERNANDO MULLER

          Bah!!!! Cara. Tu disse tudo. É fácil botar no do empresário. Deixa ele virar empresário que ele vai ver o gosto de ter que correr no fim de mês para pagar a folha. Fui empregado. Recebia meu salário normalmente. Um dia virei empresário e aí então meu inferno começou. Correr para levantar dinheiro e pagar a folha. Pagar todos os direitos certinho, com certificação de nosso advogado e receber demanda trabalhista cheia de mentiras e barbaridades. Desisti. Virei empregado de novo.

    • Humm tádinho dos empresários, e quanto aos lucros como vão? Os gráficos subindo ou em declíneo?
      Assisto sempre o programa Giro Bussines na BandNews e só vejo coisa boa acontecendo, não vejo nenhuma choradeira.

      • Daniel Morais

        Você é idiota ! O ganho do empresário não tem que refletir no salário do funcionário ! Você provavelmente não tem empresa e não conhece dever algum que os empresários tem. Faz um favor …. Para com esse papo de lucros de empresários… Isso aqui não é cuba, você ta no Brasil !!

      • Quanto mais dinheiro o empresario ganhar melhor pro trabalhador que garante seu emprego. Com certeza você foi doutrinada por algum esquerdista fanático que acha que ficar rico é pecado.Acorda, sem empresa não tem país.

        • Quando mais dinheiro um empresário ganhar, se ele tiver voltado para gerar empregos, melhor para o trabalhador e empresa.

      • É por isso que no EUA são mais ricos que agente. TAMBEM UM PENSAMENTO RETROGADO DESTE1!!!

      • RICARDO DA SILVA FREITAS

        Boa! Estes simpoatizantes do capital liberal só reclamam do quanto gastam com a mão de obra, mas não dizem quanto lucraram com esta mesma mão de obra!!Uma coisa é certa, se estivesse dando prejuízo, já tinha fechado as portas!!

        • Claro q tinha fechado…e se tivesse fechado teto mandado embora toda a sua equipe. Mas o seu pensamento e’ este ne’? Lucrar e’ ganhar em cima dos empregado…vai pra Cuba meu!

    • Desculpe colega, mas não compre essa idéia de que nossa legislação trabalhista é ultrapassada e que é um atraso para economia.
      Te darei dois motivos: 1- nossos direitos trabalhistas é sim um avanço pois são direitos adquiridos através de muita luta, esses protege a classe trabalhadora dos exploradores donos do bem de capital. 2- mexer nos direitos trabalhistas é abrir espaço para privatização. Que privatiza tem dois interesses principal ; diminuição de custos ( mão de obra) e aumento de produtividade.
      Sendo assim, teoricamente o preço do produto final teria que ser mais barato, pois se o custo de mão de obra diminuiu…
      Pergunto: já viu alguma empresa que terceirizou, parte ou totalmente, baixar o preço final do produto?

      • E como fica a manutenção das empresas com encargos trabalhistas tão pesados? Se as empresas não se sustentam abertas o que ocorre é demissão, e mais gente desempregada dependendo de benefício do governo… Efeito em cadeia, não se pode punir o empresário que é gerador de emprego e renda mas também não se deve deixar o empregado desprotegido, é preciso encontrar um meio termo mas hoje tá complicado, tudo saindo do bolso da classe que faz a economia girar.

      • Já sim. Se não fosse a privatização das telecomunicações, só ricos teriam acesso a telefones particulares. Aqui em Curitiba, na década de 80-90 era um grande negócio ter mais de uma linha de telefone para poder alugá-las pois isso rendia um bom dinheiro. Se não fosse essa privatização, quem sabe se nós teríamos acesso a internet hoje em dia tendo em vista o ritmo em que as nossas estatais evoluem. E não adianta tentar citar Petrobrás aqui porque essa é economia mista e só não fica de lerdeza porque tem de dar satisfação a parcela de investidores que compõe a parte privada dela.

        Mão de obra não é a única coisa que gera custo em uma empresa, então corte de custos não necessariamente quer dizer corte de mão de obra, se informe melhor. Custos de uma empresa podem ser relativos ao uso de energia e água, aluguel de estrutura, carga tributária, maquinário ultrapassado e pouco eficiente, estrutura produtiva ineficiente, etc, etc, etc… Sou bacharel em Administração de Empresas e ultimamente venho pensando que Administração deveria se tornar uma matéria ensinada desde cedo em todas as escolas e não apenas em um curso superior, assim quem sabe teríamos uma chance de acabar com esse mito esquerdista de que as empresas são o diabo da civilização moderna.

      • Gabriel Falieri

        1 – Me fala uma empresa pública brasileira que é boa?? Correios?
        2 – Porque os principais países do mundo, não tem muito CLT, não tem fgts, não tem essas maracutaias que tiram dinheiro do trabalhador?
        3 – A privatização americana, fez nascer gigantes no cenário tecnológico por exemplo. Google, Microsoft, Apple, Facebook
        Sem contar os altíssimos encargos que patrão pagam para seus funcionários.

    • É verdade João. Ainda que o governo tente dizer que a CLT é uma benção, na verdade é a nossa grande maldição, pois não adianta ninguém. se CLT realmente prestasse, o funcionalismo público federal a utilizaria, certo?

    • Concordo plenamente. Os ignorantes vão discordar pois não sabem nada sobre a carga tributária e o custo de se ter um empregado.

    • comentário pertinente Joao, concordo com vc. enquanto ficamos discutindo o sexo dos anjos, nosso país esta indo a falencia. as leis que até podem ter sido feitas com boa intenção, hoje causam desemprego e miséria. estamos discutindo a divisão da pobreza, em vez de nos regozijarmos com a multiplicação da riqueza, triste! e ainda vai piorar.

    • Concordo plenamente com vc,e estas pessoas que defendem ao contrario são sem noção de nada.
      Pergunta se eles não iriam para os EUA para ganhar mais.

  2. Para seguirmos o exemplo dos Estados Unidos, a inflação deve estar no mesmo patamar que os americanos oferecendo também mais oportunidade e valorização da mão de obra, sem contar na quantidade de impostos que pagamos aqui. Lá quem ganha um salário mínimo consegui pagar aluguel, se alimentar, ter carro e ainda fazer uma pequena economia. Então se tiver que mexer na lei trabalhista que garante o direito do trabalhador, então vão ter que mudar muita coisa por aqui.

  3. É. Não há, definitivamente, uma relação amigável, cooperativa, colaborativa, amistosa e de cumplicidade entre a remuneração do trabalhador e o ganho do empresário. Talvez daqui alguns séculos isso poderá existir. Até lá já estaremos mortos.

  4. Não se esqueçam que é uma troca a empresa precisa de empregados e os empregados de emprego. Ninguém é obrigado a trabalhar por um salário que não te satisfaça(procura um melhor, se for capaz)e qualquer um pode ser patrão é so ter capacidade e coragem para abrir uma empresa

  5. Na verdade eu vejo o auto índice de desemprego no país e não consigo acreditar ,tudo bem Não vamos generalizar ,mas hoje em dia não vejo ninguém mais ficar mais de um ano em uma empresa, as pessoas não quer trabalhar quer emprego e quando quer sair ainda quer q mandamos embora com todos direitos simples assim o empresário realmente não tem direitos nesse Brasil as leis estão muito antigas

  6. Seus muito lokos.

    A igualdade e a oportunidade é a grande questão, pois, este sistema de capitalismo selvagem em que vivemos, é que está acabando com as nações.

    Poucos milionários e milhares miseráveis.

    E ainda se intitulam de ser inteligente, matando o planeta e a sua sucessão.

  7. eu não acho nada disso, acredito que enquanto tivermos esses políticos corruptos no nosso pais nada vai mudar, de um lado fica as empresas e do outro os população que não tem direito a educação a segurança e a saúde, toda empresa precisa de bons funcionários de caráter e comprometido com o resultado final dos produtos por elas fabricados, também todo funcionário precisa de bons patrões inteligentes e dispostos a trabalhar em prol de suas empresas, não um bando de vagabundos e burros que mal sabem ler e escrever e acham que tem o direito de explorar seus empregados, pessoal estamos todos no mesmo barco , empresas que não contratam boas pessoas e não dão valor a seus bons empregados , porque não querem pagar salários justos as pessoas que merecem ficam sofrendo esses constrangimentos de processos trabalhista, se o patrão acha que ser empregado é bom fechem suas empresas e vá trabalhar de carteira assinada, vão como é gostoso ganhar salário, e não receber direito algum

  8. cara acho que os impostos acabao afundando o nosso pais pois com menos impostos para ais empresas e trabalhadores s logico que haveria muito mais empregos pois vejo que pra agente viver com 1 salario minimo no brasil meu deus e dificil com esses empostos altos olha o kilo do feijao aki e sp tha 15 reais pelo amor de deus cara acho que alimento tem que se mais barato carro mais barato casa com preso justo pow isso pode acontecer sim mais pra abrir emprego e mais lucro para arecardar empostos no brasil tem que diminuir o valor do imposto da gasolina pois moramos aonde tem refinaria e etc. pais rico mais n com uma boa adiministracao povo so quer ser rico e deixar o pobre mais pobre por isso nois e assum sem saude sem educação pois sem segurança nosso país tá abandonado pois os políticos que nos ponhemos lá só querem roubar os cofres públicos isso acaba com um país pois um país que tem tudo pra um bom crescimento . Bom essa é a minha opinião pois sei que muita gente já pensão em sair do Brasil com essa miséria que estão dando ao seu povo de origem pois veja no EUA o povo com um salário mínimo tem uma vida digna pois tudo lá e barato custo de vida lá e barato mais ali no Brasil deveria ter leis igual a lá pois leis trabalhistas e impostos bem mais barato mais e isso aí essa é minha opinião só a pena um operador de empilhadeira

  9. Criou-se uma cultura ignorante onde os empregados tem apenas seus direitos e deveres nada, onde empregador é carrasco e tem que dividir lucro? Da onde? quem se estressa e corre atras dos objetivos? Como é fácil querer lucrar sem se coçar.
    Estamos vivenciando uma realidade assustadora. Gente sem ética e cultura nenhuma.

  10. RENATO SAMPAIO

    BEM EU TENHO UMA MICROEMPRESA NA AREA DE TURISMO E VEJO A QUESTÃO CRUCIAL NO BRASILE DEVERIAMOS FAZER UMA REFORMA TRIBUTARIA E FISCAL VERDADEIRA E JUSTA AO INVÉS DE FICAR TAMPANDO BURACOS DE QUALQUER GOVERNO , EACHO QUE PODERIAMOS AVANÇAR NO PROCESSOS DE AÇÕES DO PPP , COMO FORMA DE AJUDAR A ACELERAR AS AÇÕES DO GOVERNO ,! E ABRIR UMA DISCUSSÃO POLITICA PARA AS OUTRAS REFORMAS , SENDO QUE TERIAMOS UMA ESPECIAL AÇÃO ENTRE O CAPITAL E TRABALHO QUE GERA RIQUEZAS E FAZ ESTE PAIS ANDAR MESMO E ENQUADRAR OS POLITICOS PARA QUE GASTEM MENOS E TENHAM RESPEITO PELO POVO BRASILEIRO !

  11. 12 milhões de desempregados e acham que os empresários estão numa boa??? Comecei na empresa que trabalho com 13 funcionários, em 10 meses estamos com 3, meu patrão já vendeu carro, penhorou terreno para pegar dinheiro e fazer a rescisão de vários funcionários e está colocando a venda sua única casa para ir para os estados unidos, mais um empresário que desistiu, corrupção, carga tributário e direitos trabalhistas e excessivo poder aos sindicatos, tudo porque temos uma clt que criminaliza o empresário (micro e pequeno).

  12. JOSE LUIZ RODRIGUES

    PELO FIM DOS PREVILEGIOS TRABALHISTAS NO BRASIL. TODOS TINHAM QUE RECEBER POR HORAS TRABALHADAS E SO. TIPO UBER. VAMOS REDUZIR OS PREÇOS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS.

  13. Eu tinha uma pequena empresa com cinco funcionários, fui obrigado a demitir todos, e fechar a empresa apos dez anos vendo o governo a levar mais impostos do que meu pró-labore no final do mes, isto é quando eu não tinha que abrir mão dele também para não ficar devendo, concluindo o governo era meu sócio majoritário e sem piedade com resultados ou não a parte dele teria que ser paga e muitas antes de receber.
    Eu já fui empregado por mais de 20 anos e patrao por mais de dez anos e percebi que nos somos escravos moderno do governo.
    Para poder contratar alem de ter que avisar o gov antecipadamente tem custos elevados e para demitir um mau funcionario tem que pedir permissão ao sindicato e governo alem de pagar multa para todos ainda corre o risco dos advogados de rapina que ficam a espreita de uma boa artimanha para tirar mais do empregador.

    Aqui fica meu desabafo.

  14. Concordo com os colegas e dizem que a clt quebrou o país. Se estivéssemos no caminho correto o que veríamos era invasão de americanos procurando emprego no Brasil. O que se consta na verdade é o contrário, Onde sonho do brasileiro é de trabalhar nos Estados Unidos

  15. Concordo com o colega Amaury, se não mudar não vai dar.
    Porque estamos em um país que só se paga imposto, principalmente o pequeno empresário só sai no prejuízo. Fim da CLT

  16. TODOS TEM QUE ENTENDER O NOSSO SISTEMA. Vivemos em um país capitalista, onde a ricos e pobres e a economia gira pela vontade de ganhar dinheiro. Para o dono do dinheiro querer tirar ele do Banco onde deve estar rendendo no mínimo 10% ao ano e investir em empresas e consequentemente gerar empregos e rendas, fortalecendo a economia do país. É preciso ter uma proposta de rendimento bem melhor do 10%. Poço dizer isso com muita propriedade pois trabalhei 12 anos de contador para uma empresa e pude ver os dois lados. O empregado não adianta ficar furioso porque as empresas podem vir a ter lucro (o que não vem ocorrendo), muito pelo contrário devem ficar felizes e contribuir mais ainda para que isso ocorra e lutar para crescer na empresa, tendo consequentemente melhores salários. Os esquerdista, por favor não fechem os olhos para a direita, Vamos ser racionais. Que País de esquerda neste mundo podemos ter como modelo?

  17. COMPLEMENTANDO O MEU COMENTÁRIO. Então caros colegas, a CLT tem que ser revista sim. Não é possível em um país de 12 milhões de desempregado o empregador tem dar o IPI – Equipamento de Proteção Individual, treinar, cientificar o funcionário de todos os riscos, cobrar o uso dos equipamentos e se acontecer alguma coisa com o funcionário, maior de 18 anos, capaz civilmente e venha ter algum dano, ele pode ir a justiça e receber uma indenização, POIS É TUDO CULPA DA EMPRESA. “Ele é como uma criancinha que soltamos na área industrial”, um inocente.

  18. helom costa rodrigue rodrigues

    Estamos mais para leis de primeiro mundo e trabalhador de terceiro mundo sem a minima formação educacional e profissional ,carga tributaria para sustentar um estado letárgico,uma maquina publica de baixo nível,sem contar com a industria de ´processos trabalhistas e um povo dependente do estado para tudo. e continua da para escrever um livro .

  19. Eduardo Roque

    Acho muito estranho ,pois ninguém conversa sobre reduzir a margem de lucro do empregador !!!

    • Reduzir a margem de lucro de uma empresa para resolver gargalos da CLT é aproxima-la do ponto de equilíbrio (a fronteira entre operar no vermelho e no azul). Isso é um risco muito grande para o empregador e empregado. Quem tem ou já teve negócio sabe o inferno que é trabalhar com margem reduzida, sem perspectiva para o futuro.

  20. Isto é um enorme paradoxo. Supostamente os políticos quando fazem leis a favor do trabalhador são para o proteger.
    No entanto, o legislador muitas vezes ignorante na matéria que está a trabalhar ou com ideias teóricas mas sem conhecimento prático cria leis e mais leis, e ainda mais leis. Ao ponto de tornar qualquer trabalho insustentável.
    Não tarda nada é necessário tirar uma licenciatura para se trabalhar num simples café só para poder saber o que pode ou não fazer legalmente ou ilegalmente.

    A realidade é que cada patrão é não um papão mas um homem/ mulher normal. Com manias, defeitos e qualidades. Mas que teve a oportunidade, coragem e empenho de criar o seu próprio trabalho.
    Assim como o empregado/ colaborador, não é um santo mas um homem/ mulher com defeitos, qualidades e manias. Que tem coragem de trabalhar para pagar as suas contas e da sua família.

    Ora uma empresa acaba sempre por ser uma família e cada trabalho e área tem as suas particularidades. Por isso é que deve haver APENAS leis fundamentais que regulem o mais básico do básico para se proteger EMPREGADOS E PATRÕES. Sendo tudo o resto livre de agir de ambas as partes. Sendo que é natural que seja o patrão a criar as regras da sua própria empresa e não o empregado, pois se o empregado quiser ter as suas regras então deve formar a sua empresa ou posto de trabalho individual.

    Excesso de regras em vez de proteger, destrói os negócios, torna difícil de qualquer pessoa saber os seus direitos e deveres, necessidade de pôr advogados e tribunais para resolver Às vezes assuntos tão fáceis… etc.

    Mas para não estarmos a debater teorias vamos ver os RESULTADOS PRÁTICOS. Países muito burocráticos como Portugal e Brasil têm economias estagnadas, complicadas e com fossos sociais entre ricos e pobres muito grandes. Apesar das enormes políticas “sociais”.

    Por outro lado, Suíça, Holanda e Estados Unidos da América têm poucas leis laborais, e têm não só muitos milionários, como o nível de pobreza é pequeno em comparação ao total de população. Por exemplo o salário médio das pessoas é de 6.000 EUROS por mês nestes três países.

    Portugal o ordenado médio antes da crise de 2010/11 era de apenas 800 euros. Apesar de termos condições idênticas à Suíça ou Holanda. Já o Brasil é melhor nem falar, o país está em pedaços.

  21. Acho tudo isso muito engraçado… pessoas falam em 12 milhoes de desempregados, em corrupção, em crise economica por conta da CLT, em empresarios falindo por conta das leis trabalhistas e das cargas tributarias, que temos que ser como os EUA, e blábláblá. Só faço algumas perguntas: E quando não eram 12 milhoes de desempregados?? a CLT era a mesma. E quando a corrupção exisitia e ninguém ia as ruas?? A CLT era a mesma. E quando o país crescia mais de 2% ao ano?? A CLT era a mesma. E quando os empresários ganhavam dinheiro e o número de fechamento de empresas era menor?? A CLT era a mesma!!! O problema não é a CLT. E ela não ajudou a “afundar” o país!!! O problema é o velho sistema… e aos fãs dos EUA, só uma coisa, Quantos países tem que ser miseraveis pra que eles não precisem de leis trabalhistas tão rigidas??? quanto de recursos eles sugam da África, América latina e Àsia pra se manter como donos do universo??? talvez você deseje que façamos o mesmo… outros países que se explodam… Abraços…

  22. A leis trabalhistas brasileiras parecem incomodar apenas os empresários dos setores industriais e comerciais, pois nos serviços bancários, que geralmente pagam um salário bastante razoável, acima da média, além das vantagens e benefícios, o custo trabalhista não têm impedido os bancos de obterem lucros estratosféricos, os maiores do mundo, sempre na casa dos bilhões de reais a cada trimestre!

  23. Coitadinho dos empresários, não ganham dinheiro por causa da CLT.
    Deixem de ser mentirosos. Deu no Estadão que os empresários da FIESP devem 1 trilhão de reais de impostos ao governo. Inclusive tinha um diretor que devia só ele 5,9 bilhões de reais.
    Encargos trabalhistas vão todos para a mão do governo e porque os empresários não reclamam? Porque têm o rabo preso com o governos. Ora bolas. Todos iam assistir palestra do Lula pagando vários milhares de reais. Tudo para ficar bem pertinho do poder e dos corruptos.

  24. Porque nos comparamo tanto aos americanos . Uma Alemanha , uma Inglaterra ,não nos interessa não.

  25. Gente, realmente não sei onde a Pátria vai parar. Hoje para o patrão sobreviver os lucros são mínimos, e nessa crise quase não há lucros. O que me indigna não é a CLT, acredito que os trabalhadores devem ter sim proteção, mais o que me indigna é a carga tributaria, essa é alta e desumana, imagina que o patrão já paga impostos e você trabalhador pagara ainda mais quando for ao supermercado por exemplo. A Justiça do Trabalho deveria ter outro nome, Justiça do trabalhador pois ela é SEMPRE parcial ao trabalhador. Vejamos:
    Ja entramos na portaria dos fóruns com pessoas se oferecendo para ajuizar causas.
    Os trabalhadores pedem verdadeiras fortunas em suas iniciais (a empresa é sempre errada mesmo agindo certo)
    Ao entrar na sala um JUIZ ja te pergunta ” Tem proposta de acordo?”
    Se tem a tal proposta ele a escuta. Uma pessoa trabalha 5 meses por exemplo chega na justiça e pede 31 mil você ja pagou os 5 meses e lá é coagido a pagar mais. Bom melhor fazer o maldito acordo.
    Se não tem acordo, o tal “Juiz” julga ação resultado o trabalhador ganha alguma coisa variando de 1000 a 10000. MAIS SEMPRE GANHA.
    Bom fica minha indignação com relação a essa justiça, essa carga tributaria essa falta de renda ao trabalhador que sim ha alguns que merecem ganhar bem mais outros nao merecem ganhar nada.
    Algum empresario aqui ja ganhou alguma ação na Justiça do Trabalho?

    • Leonardo

      A maior proteção do empregado e o emprego,a CLT da garantias mas se nao houver empresa e ou empresarios nao existe oferta de empregos! Sem empregos a o caos,e,hoje todos estudam apenas como demitir,pois a carga e insuportavel!Outro grande probrema sao as dezenas de milhares de empresas e empresarios que estao ameaçados por bloqueios judiciais e nao podem manter empresas muito menos ofertar emprego!Todos sabemos que nao existe justiça e sim,injustiça!Agora a justiça do trabalho se ve ameaçada ,cresceu demais e nao tem recursos para sobreviver!Os proprios juizes se inteligentes fossem deveriam incentivar solucionar todo contigente de causas antigas,para poder recolocar em atividade milhares de pessoas empreendedoras que hoje estão impossibilitadas de atuar pelas causas trabalhistas que obtiveram no passado e nao tem condições de liquidar!!!

  26. paulo barbosa

    E muito simples,para haver emprego e necessario haver empresa,empreendimentos,ora, no Brasil se paga a maior carga tributaria do mundo ,alem disso o direito trabalhista e predominantemente sempre para o empregado,quantas e quantas empresas e pessoas fisicas estao hoje em condiçoes falimentar?Que adianta a justiça do trabalho dar ganho de causa enormes contra empresas que nao tem condiçoes de pagar?Nao seria uma grande ideia para todas as partes se houvesse um mutirao no intuito de solucionar ?Para o empregado nao seria melhor receber alguma coisa que nada? e,para o empregador nao seria melhor pagar alguma coisa e poder ter seu nome resgatado?Por que entao a propria Justiça nao tentar incentivar a regularizaçao disto para que os milhares de empresarios que hoje estao com nome sujo possam tentar retomar suas vidas e voltarem a ofertar vagas de emprego?Nao seria o mais inteligente a se fazer? porque no Brasil e tudo tao dificil?

  27. Bem a nossa CLT tem coisa boas e coisas ruins, já trabalhei como empregado, já fui empregador, já fui autônomo e sou hoje professor e funcionário público. Posso te dizer que em todos os lugares vi pessoas malandras querendo ferrar o outro, seja empregado ou empregador seja subalterno ou superior. então algumas coisas não são mais salutar nas relações de trabalho, como Multa de FGTS, assim como o funcionário deveria sacar seu FGTS quando pedisse demissão. O que torna oneroso mesmo para empresa são os encargos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *